quinta-feira, 13 de abril de 2017

O primeiro Cine_Juventude do ano discutiu sobre a literatura feminina na perferia

Em março aconteceu o primeiro Cine_Juventude do ano com o tema a literatura feminina na periferia. Para discussão do tema foi exibido o documentário "Pelas Margens: Vozes femininas na literatura periférica" da jornalista e produtora cultural Jéssica Balbino. Após o filme,  houve um bate papo com a diretora mediado pela poeta e educadora social, Daniela Meira. Participaram do evento cerca de 70 pessoas dentre elas educandos e funcionários da Julita, professores da rede pública de ensino e comunidade.







O documentário Pelas Margens mostra o panorama da literatura marginal brasileira nos últimos 15 anos, dando voz às escritoras que compõe o universo de saraus, slams, debatendo temas como o mercado editorial, machismo entre outros assuntos.

No bate papo, Jéssica Balbino contou  sobre o processo de elaboração do documentário: "Eu pensava que era algo em torno de 100 e mapeei 425 em 6 meses. Atualmente o numero passa de 600 e mapeei apenas as que se identificam como escritoras marginais/periféricas".  O Filme é resultado de sua pesquisa do mestrado sobre literatura marginal.

Confira as fotos do evento.















Fotos: Otavio Martins

sexta-feira, 31 de março de 2017

Centros de Educação em Saúde e Ambiental promovem atividades para o Dia Mundial da Água

Para comemorar o Dia Mundial da Água, os Centros de Educação em Saúde e Ambiental da Fundação Julita promoveram mobilizações de conscientização sobre a importância da água.

Água sempre à vista!

A nutricionista da organização, Evelyn Inouye, e a estagiária, Marcy Jane Nunes, fizeram uma campanha para alertar as pessoas sobre a importância de beber água regularmente.

As profissionais conversaram com educandos e funcionários da organização sobre os benefícios da água em nosso organismo e distribuíram folhetos com dicas para promover o hábito de se consumir água frequentemente. 

Essa ação surgiu a partir de uma pesquisa realizada pelo Centro de Educação em Saúde que constatou que crianças e adolescentes, tomam pouca água, apesar de esse ser um hábito tão saudável e essencial para o nosso organismo.









#Planteágua

Em parceria com o projeto Uni Horta, o Centro de Educação Ambiental realizou três atividades voltadas para a captação e controle de água da chuva:

- Oficina de construção de cisterna de baixo custo;
- Demonstração de sistema de monitoramento de águas de chuva via sensores;
 -Mutirão para implantação de biofiltro, sistema de purificação da água.

Além destas oficinas, o evento contou ainda com a campanha “Óleo Vivo”, do Uni Horta, para coleta de óleo de fritura usado e promoveu a interatividade com esse elemento essencial por meio de um toboágua feito de tatames e lona para as crianças brincarem.